Noticias

Case de sucesso: Projeto Pescar é referência em evento realizado pelo CCLi em Rio Preto.

11/08/2016

Quando o assunto é responsabilidade social, um dos nomes referências é o do Projeto Pescar. E com a unidade do projeto em São José do Rio Preto não é diferente. Neste ano, o projeto, que foi idealizado na cidade por meio da Apeti, completa 10 anos. E para comemorar, o Pescar entrou no clima da 10ª edição do Buteco RH e compartilhou um pouco do seu case de sucesso.   

 

O evento, que promove um espaço para networking com comidas e bebidas típicas de boteco e mesas de discussão com diversos temas no cardápio, aconteceu no dia 8 de julho no CCli - Consultoria Linguística em parceria com a Cegente. O tema central do encontro foi responsabilidade social.

 

Ao lado de outros profissionais, representantes do Projeto Pescar contaram um pouco da trajetória nesses 10 anos. “Conseguimos desenvolver uma unidade com bastante autonomia, de valor para a sociedade e principalmente para a parcela da comunidade que atendemos”, conta Erika Morales Puga, coordenadora do Projeto Pescar.

 

A atuação do projeto na cidade é relevante tanto para o jovem, que hoje enxerga o Pescar como referência e deseja fazer parte do curso, quanto para as empresas buscam uma mão de obra capacitada. Esses aspectos ficam muito claros por meio dos números, que mostram 95% de empregabilidade dos participantes. Hoje, são oferecidas 15 vagas anuais para jovens de baixa renda.

 

Projeto Pescar em Rio Preto

 

A Unidade de Rio Preto nasceu com a iniciativa do empresário, Marcelo Lorencin, CEO da Shift Consultoria e diretor da Apeti. Atualmente, o programa é mantido com o apoio de voluntários e por meio de contribuições de várias empresas que abraçaram o projeto. Segundo Jean Daher, presidente da Apeti, alguns associados contribuem com o Projeto Pescar, financeiramente e também abrindo as portas para que os jovens possam estagiar. Mas lembra que ainda é possível ir além.

 

“Gostaria de convidar todos os nossos associados, além de outros empresários, a conhecerem a proposta do projeto. Nossa unidade do Projeto Pescar tem uma história muito bonita, mas ainda temos muitos capítulos a serem escritos. E isso só será possível se mais pessoas estiverem envolvidas com o compromisso de formar jovens e profissionais realmente capacitados”, completa o presidente.

 

Onde nasceu?

Desde o início o objetivo é dar novas perspectivas e conhecimento para jovens de baixa renda por meio de um programa anual. O projeto nasceu em 1976 no Rio Grande do Sul nas mãos do empresário Geraldo Tollens Linck, dono da Linck S.A, e hoje conta com 120 unidades distribuídas pelo Brasil, que já formaram mais de 15 mil jovens.

 

Para saber mais sobre a Unidade do Projeto Pescar em São José do Rio Preto, acesse o blog (www.pescar-riopreto.blogspot.com.br) ou entre em contato: (17) 3033 1454 / 99135 6628.

 

 

 

 

Tel. (17) 98211-0045

  Apeti - Associação dos Profissionais e Empresas de Tecnologia da Informação
Av. João Batista Vetorazzo, 805 - BOX 11C - Dist. Ind. Waldemar de Oliveira Verdi
CEP.: 15035-470  |  São José do Rio Preto/SP  |  Email: apeti@apeti.org.br
 

Desenvolvido por Webplus