início / blog

Mercado tem déficit de profissionais e oferece salário atrativo

Através de parceria, o Centro Universitário Padre Albino/Unifipa e a CESAR School trazem para Catanduva e região o inédito curso de Programação e Web Design. Mais que agregar conhecimento ao currículo, o mercado aponta para o alto número de vagas disponíveis e a excelente remuneração para profissionais especializados.

Postado em 03 de fevereiro de 2022

  Através de parceria, o Centro Universitário Padre Albino/Unifipa e a CESAR School trazem para Catanduva e região o inédito curso de Programação e Web Design. Mais que agregar conhecimento ao currículo, o mercado aponta para o alto número de vagas disponíveis e a excelente remuneração para profissionais especializados.

“Existe déficit mundial de profissionais de tecnologia da informação. No Brasil é ainda mais agravado devido a vários fatores, entre eles a diferença entre o número de vagas ofertadas pelas empresas e o de profissionais que se formam. Só isso já traz grande déficit anual de, em média, 25 a 30 mil profissionais. Somado com a evasão de profissionais para empresas de outros países, bem como o déficit pré-existente, estamos falando de quase 500 mil vagas nos próximos dois anos. A pandemia quebrou fronteiras e o déficit passa a não ser mais regional, mas sim nacional. Um problema de país que deve estar na pauta das lideranças”, ressalta Marcelo Lorencin, diretor presidente da APETI - Associação dos Profissionais e Empresas de Tecnologia da Informação.

Rafael Castellan, executivo financeiro da Riosoft, empresa de Rio Preto que desenvolve, comercializa, implanta e oferece suporte em softwares para gestão empresarial, segue a mesma linha de pensamento: “Num primeiro momento, acredito que a demanda por profissionais é tão alta que as instituições não formam profissionais na mesma quantidade em que o mercado de trabalho contrata. Para se ter ideia passamos a contratar jovens que ainda estão na graduação para capacitá-los internamente e ouvimos casos em que empresas já estão selecionando jovens ainda no Ensino Médio. Em segundo plano, acredito que o nosso modelo de ensino não acompanha as evoluções tecnológicas que o mercado exige; tudo é muito burocrático, até para se alterar grade curricular, ao contrário do mundo da tecnologia, onde as mudanças e evoluções são constantes; quase que diárias”.

David Guilherme, CEO da FBS – Sistemas e Soluções e presidente da Associação Catanduvense dos Profissionais e Empresas de TI (ACAPETI), ressalta que “as perspectivas da área são as melhores possíveis, pois nunca tivemos tantas oportunidades num valor tão bem elevado de remuneração para os profissionais da área da tecnologia. Somos o nono maior desenvolvedor de tecnologia da informação do mundo, mas temos falta de mão de obra no mercado porque muitos brasileiros estão prestando serviços a estrangeiros. Por isso, as perspectivas são as melhores possíveis e o país tem que fazer o trabalho de formação, como vocês da Unifipa e CESAR, para poder soltar mão de obra qualificada para preenchermos esse vão de profissionais”. Sobre salário, David informa que o trainee inicia a carreira na faixa de 2 a 3 mil reais; o Junior, de 3 a 5 mil reais, e o Sênior 7 chega a mais de dez mil reais.

“Um curso como este pode abrir as portas para um profissional se colocar no mercado de trabalho antes mesmo de terminar o curso, alcançar objetivos que talvez não teria em outras áreas e, em casos mais extremos, até ganhar salários em moedas estrangeiras. O mundo hoje é digital. Ter um site ou aplicativo é quase pré-requisito para um negócio e a pandemia da COVID-19 acelerou ainda mais o processo de digitalização das empresas. Este conjunto de fatores fez com que o profissional de T.I. fosse cada dia mais procurado e mais bem remunerado”, finaliza Rafael Castellan.

“A grade curricular desenvolvida pela equipe da CESAR School é composta por cinco módulos e um projeto final, onde os alunos deverão realizar atividades reais com os conhecimentos adquiridos nos módulos anteriores. Daremos foco ao learn by doing, associando sempre a teoria à prática, com mentoria dos nossos especialistas”, explica Carlos Pompeu, gerente de Negócios Educacionais da CESAR School.

O curso de Programação e Web Design vai abordar os conceitos básicos necessários para formar programador de soluções para web, partindo desde o uso de JavaScript até a concepção e desenvolvimento visual da solução com uso de HTML e CSS, passando por conceitos de UX e REACT. Lógica de Programação, Introdução à Programação com Python, Programação Orientada a Objetos, Gerência de Configuração e Front End são os módulos que serão trabalhados.

As aulas acontecerão de forma híbrida, com encontros online e ao vivo duas vezes na semana e presenciais uma vez ao mês. O curso terá carga-horária total de 201 horas, duração de seis meses e oferece 35 vagas. As inscrições poderão ser feitas até 7 de março, com início das aulas em 23 de março. A mensalidade é de R$ 399,00 (13 parcelas). Ao final os alunos receberão certificação conjunta da Unifipa e CESAR School.

CESAR

O CESAR foi fundado em 1996 por três professores do Centro de Informática da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), Silvio Meira, Fábio Silva e Ismar Kaufman, como forma de aproximar a academia do mercado. Integrante e instituição âncora do Porto Digital, um dos maiores parques tecnológicos do Brasil, sediado em Recife, o CESAR é um centro de inovação que há mais de duas décadas forma pessoas e impulsiona organizações, potencializando suas estratégias digitais.

Trabalha com time diverso e multidisciplinar de mais de 1000 colaboradores, incluindo designers, desenvolvedores, consultores, estrategistas, empreendedores, pesquisadores e educadores. É a partir da CESAR School que o CESAR realiza estudos e pesquisas e gera conhecimento necessário para formar profissionais para transformarem os ambientes e as empresas em que atuam, tornando-os capazes de fomentar e executar projetos que trazem mudanças socioeconômicas relevantes ao país.

Seus estudantes são estimulados a observar a realidade e protagonizar mudanças com competências de inovação nas áreas de Computação e Design. A instituição atua há mais de 12 anos no ensino superior e na realização de projetos educacionais, produzindo e compartilhando conhecimento de mais de duas décadas de expertise do CESAR.

Todos os cursos oferecidos pela CESAR School seguem a metodologia learn by doing, com foco em experimentação, sabendo que é necessário testar e errar para ter soluções inovadoras. Seus professores e mentores são profissionais que atuam no mercado, com experiência prática em suas áreas de atuação.

Outro método ativo de aprendizagem aplicado na CESAR School é o PBL - problem based learning, aprendizado baseado em problemas, onde são propostos desafios para os alunos e à medida que vão consumindo os conteúdos começam a propor soluções, a partir de processo de inovação e design que atendem à demanda dos usuários. 

Fonte:  http://www.unifipa.com.br/site/component/fpanoticias/?id=11227


Compartilhe:

Quer falar com a gente? Entre em contato com a [Apeti]