início / blog

O papel da tecnologia na saúde do futuro

Hoje vivemos um cenário onde o ecossistema da saúde é cada vez mais complexo, interdependente e distante de um equilíbrio social e financeiro – o desafio do presente e certamente do futuro será tornar a saúde de qualidade acessível, com maior capilaridade e sobretudo sustentável. Não esquecendo que qualidade e custo são, na maioria das vezes, inversamente proporcionais.

Postado em 11 de maio de 2021

Hoje vivemos um cenário onde o ecossistema da saúde é cada vez mais complexo, interdependente e distante de um equilíbrio social e financeiro – o desafio do presente e certamente do futuro será tornar a saúde de qualidade acessível, com maior capilaridade e sobretudo sustentável. Não esquecendo que qualidade e custo são, na maioria das vezes, inversamente proporcionais.

A alta demanda traz desafios de sustentabilidade e acesso, fato este já levantado por Michael Porter há mais de 10 anos, em seu livro “Repensando a Saúde”, e que hoje tem ganhado força no setor. Como equilibrar a conta e medir o retorno sobre o investimento (ROI) em saúde? Sabemos que o cálculo de ROI é resultado versus investimento, mas sabemos medir o investimento e resultado quando falamos de saúde?

O verdadeiro custo envolve atributos que vão muito além do modelo atual. Quando se fala em custo neste setor, não podemos contabilizar somente o valor financeiro de um procedimento (material, serviços e equipamentos), temos que considerar o custo do tempo da vida do paciente, seu esforço e sua experiência antes, durante e após o uso dos serviços de saúde, seja em diagnóstico, terapia, tratamento ou prevenção.

Do outro lado da equação que busca mensurar valor, temos o resultado. Este inclusive é bem mais complexo, pois qual é o resultado de um tratamento? E a única resposta para esta pergunta é o bem-estar do paciente, e novamente, antes, durante e depois do uso dos serviços de saúde. Entender e buscar métricas que de fato trazem o paciente para o centro do cuidado é um grande desafio, que será o motor da transformação do modelo de saúde e que impactará em toda a cadeia. Sabemos que hoje o valor de remuneração dos serviços é baseado em volume e não em resultado - como virar esta chave e trazer o verdadeiro conceito de valor?

De acordo com o conceito de medicina baseada em valor, existem alguns componentes obrigatórios dos sistemas para disponibilizar cuidado aos pacientes com alto valor: práticas integradas entre os diferentes serviços da saúde, medições de custos e desfechos mais apurados, mudanças no modelo de remuneração, atenção ao cuidado integrado entre os serviços de saúde, expansão geográfica dos serviços, e, finalmente, uma plataforma de tecnologia da informação que possibilite e sustente tudo isso.

O conceito teórico de medicina baseada em valor, apesar de começar a ser compreendido, ainda está distante de ser colocado em prática. Entregar saúde com baixos custos, alta qualidade e bons resultados ainda é o desafio enfrentado pelo setor e que vem sendo provocado por este novo conceito.

Nesse processo de ressignificação, onde a saúde vive uma demanda crescente impulsionada pelo envelhecimento da população, aumento da complexidade de serviços, busca crescente por prevenção, redução de custos e empoderamento do paciente, a tecnologia se mostra como a única solução para a construção da saúde do amanhã, que aclama por um cenário mais unido, integrado e dinâmico com o verdadeiro conceito de “valor” em saúde para a humanidade.

por Marcelo Lorencin - Presidente da Apeti (Associação dos Profissionais e Empresas de Tecnologia da Informação)


Compartilhe:

Quer falar com a gente?
Entre em contato com a [Apeti]